Workshop Canto Vivência

Curso de Interpretação com Jessica Areias e Cauê Silva

Canto-vivência, uma experiência decolonial inspirada nas manifestações culturais dos povos africanos e afro-brasileiros, com alguns dos ritmos e cantos que integram a matriz musical da identidade brasileira. Uma vivência com dinâmicas de criação e improvisação, ampliando a consciência corporal, vocal e musical. O aprendizado de cantigas populares de Angola, do candomblé e da capoeira dar-se–á por meio do atabaque, estabelecendo um elo de conexão ancestral através do toque, do corpo e da voz. O encontro é para todxs que gostam de cantar e se propõem a entrar em contato com a sonoridade dos povos originários.

Faz-se necessário o uso de roupas confortáveis.

A vivência será intermediada por Jéssica Areias, cantora, compositora e preparadora vocal, angolana, e Cauê Silva, ogan, percussionista e professor de Capoeira, brasileiro.

Inscreva-se

Alexandra DaMatta

Jéssica Areias
Cantora, compositora e preparadora vocal Angolana. Dona de uma personalidade musical bastante
eclética, reúne na sua bagagem um misto de influências, que vão das suas raízes africanas ao fado
e do jazz à Mpb. Viveu a sua infância e adolescência em Luanda, cidade em que nasceu.
Começou a cantar, profissionalmente, aos 9 anos de idade. A sua forte ligação com a Mpb e a
necessidade de se profissionalizar para o mercado de trabalho, levou a artista a mudar-se para São
Paulo em 2009. Ingressou na faculdade paulista de artes, onde se licenciou em educação musical
e pós graduou em regência coral. A viver há 12 anos em São Paulo, Jéssica vem consolidando a
sua carreira como cantora. De 2009 a 2017 pisou variados palcos e realizou diversas parcerias,
nomeadamente: Show com Toquinho (ateliê Hugo França), com Bocato (Festival de jazz de Paraty),
com Serginho Madureira (Sesc ipiranga, projeto “Eu e Elas”), com Osmar Barutti (homenagem ao
centenário de Vinícius de Moraes no sesc são caetano). Em 2014 gravou e lançou o seu primeiro
álbum autoral, intitulado “Olisesa” . Apresentou-o nos seguintes espaços: Festival de música
africana, sesc santo andré, biblioteca Mário de Andrade, virada cultural de são bernardo, centro
cultural da penha, 2o encontro de literatura africana (literáfrica) na galeria olido, dia de África e
festival amo bantu no centro de culturas negras Mãe Sylvia de Oxalá e ocupação encruzilhadas
vissungueiras na funarte. Voltou à sua terra natal diversas vezes, durante esses 12 anos, e realizou
espetáculos nos espaços: zodabar, coconuts, miami beach, casa 70, espaço baía, rooftop e show
do Mês. Preparadora vocal desde 2014, realizou oficinas de canto e workshops na grande São
Paulo. Além do trabalho diário como professora de técnica vocal com cantores e atores, fez a
preparação vocal de Lu Avellar e Luana Bayô para para a gravação dos seus álbuns “Tua pele” e
“Quarto de despejo, uma homenagem a Carolina Maria de Jesus”, respetivamente, e da atriz Marisa
Orth, para o seu personagem na novela “tempo de amar”, e para o musical “Sunset Boulevard”.
Em 2021, foi contemplada pela Lei Aldir Blanc de apoio à cultura, para gravação do seu segundo
álbum e lançamento em todas as plataformas digitais.

Cauê Silva
Nascido em Santo André, Cauê Silva é Ogan desde criança. É assim designado o Artista
oriundo do Candomblé, que toca e canta. Integra o grupo de Capoeira Luandaê, Santo André, do
Mestre Luizinho, desde os sete anos deidade. Se formou na Faculdade de Educação Física em
Santo André.
Percussionista Auto-Didata, teve como referências: Mestre Formiga e tomouaulas com Mestre
DaLua, com quem mais tarde fez trabalhos como “Maria Madalena”, “Ladodalua”, Samba de
roda dos Mestres Maurão e Dalua, Projeto“Griot,”” Bloquinho”, entre outros.
Integrou a Banda Santa Lunna e o Grupo Nuwance por nove anos, com quem
excursionou o Brasil, gravou DVD e fez vários programas detelevisão.
Participou da Banda de Shows de Ana Cañas, tendo gravado seu DVD,“Coração Inevitável”,
Tocou com de Mariene de Castro, Mariana Aydar, Luê, Ully Costa e Giana Viscardi com quem
viajou para Europa em duas turnês e África. Integrante dosgrupos: “Sambetto”, “Höröyá”, “Banda
Ere”, Mestre Lumumba, O bloco “Os Capoeira”, em que ministra o curso de percussão junto com
Mestre Dalua, Felipe Roseno, Contra-mestre Leandrinho, entre outros. Toca na aula de Danças
Brasileiras no Instituto Brincante, com a professora Michele Rodrigues.Tocou nas oficinas de
Rosângela Silvestre e Vera Passos.
Acompanha as Cantoras: Márcia Castro, Beatriz Rodarte, Nara Couto, Amábili, Jéssica
Areias, Lívia Mattos, Laetícia, Elza Soares, Lia Paris, XêniaFrança, entre outras.
Participou do Projeto chamado “Uma noite para Jorge Amado” em que tocouna banda base
para os cantores: Danilo Caymmi, Zezé Motta, Flávia Bittencourt, Paulo Neto, Andreza Santos.
Atualmente é um dos idealizadores do Projeto ÓWINY “União dos povos” dodialeto Umbundo,
da região centro-sul de Angola. Na banda Höröyá viaja peloBrasil, realizando Shows com

Grandes Griot’s do Oeste Africano, tais como: Mestre Malinke Famoudou Konate, Cheik Tidiane
Seck, Assetou Diabate, Bangaly Konate, entre outros. Mestres da Cultura Brasileira como Gabi
Guedes.
Assina a Direção Musical junto com “Os Capoeira”, e é músico na Peça deTeatro infantil
“Bento Batuca”.
Participou na gravação da Percussão no disco da Elza Soares “Deus é Mulher”, na trilha
sonora do filme “Saltimbancos”, e num documentário sobre aEscravatura com Tiganá Santana.
Percussionista no show composto por Roberto Mendes, Virgínia Rodrigues eTiganá Santana no
Sesc Pinheiros.
Recentemente integrou a Banda de Baby do Brasil, para um show noMemorial da
América Latina.

Coeçando Curso de Interpretação com Alexandra DaMatta.

Ainda temos Curso de Interpretação com Alexandra DaMatta.

Curso de teatro. Curso de interpretação. Sendo assim, curso de teatro. Todavia, o curso acaba.
Primeiro vamos fazer. Segundo assim.

Open chat
Pode chamar!
Call Now Button